- Publicado em: 31/12/1969

post img

Um feedback fornecido de maneira construtiva é muito poderoso no autodesenvolvimento de quem o está recebendo.

Porém, nem sempre essas críticas são recebidas da melhor maneira. Dependendo do feedback que se recebe, costumamos reagir de maneira negativa, justificando erros que na verdade não são justificáveis, apenas devem ser compreendidos com a intenção de melhoria.

Nunca é fácil receber um feedback negativo, é claro. E por isso, num primeiro momento é essencial a escuta e a reflexão. Talvez de início, você não concorde com as objeções feitas a você, mas não as rejeite. Escute e tente se lembrar de situações anteriores. De preferência peça ao avaliador exemplos do ocorrido. Isso te ajudará a refletir melhor e a corrigir esses pontos mais rapidamente e racionalmente.

Como seres humanos, somos institivamente levados a nos defender diante de uma situação de fragilidade. E muitos colaboradores se sentem assim com um feedback negativo: frágeis. Mas de forma alguma enxergue isso como uma fragilidade ou ataque; para o autodesenvolvimento pessoal e profissional é essencial estarmos em constante melhoria. E essa sem dúvidas é a melhor parte do feedback.

A verdade é que não é preciso se defender do que não é um ataque e saber reconhecer a diferença entre um feedback construtivo e um crítica ruim e não proveitosa é essencial.

Seja o profissional que saiba receber feedbacks e fornecê-los de forma construtiva. Uma maneira ainda melhor de entender o perfil de cada colaborador antes de diagnosticar as suas qualidades e pontos de melhoria, é a avaliação de suas características comportamentais.

Você pode fazer isso gratuitamente através da nossa ferramenta inspirada no DISC, o Soul Talent. Te oferecemos uma degustação para testar o nosso software e descobrir o perfil dos seus colaboradores! Clique aqui para saber mais.