Níveis de Escuta: qual você mais pratica?

Talvez você ainda não tenha ouvido falar da comunicação não-violenta, mas essa técnica tem sido de muita utilidade para transformar as formas de comunicação em diversos âmbitos de convivência de forma mais “desarmada”.


Emanuele Toledo- Publicado em: 29/03/2021

post img

Muitas vezes, a falta de “tato” para conversar com alguém, acaba sendo mal interpretada e isso causa um mal-estar que poderia ter sido evitado. Portanto, essa prática ajuda a como se comunicar de forma mais agradável, inclusive em um ambiente organizacional.

Mas afinal, o que é a Comunicação Não Violenta?

A CNV é uma abordagem desenvolvida pelo psicólogo Marshall Rosenberg que possui o intuito de abordar de forma mais empática a pessoa com quem estamos dialogando para solucionar algum conflito. E assim como outras técnicas, ela possui alguns níveis. Sendo eles:

Observação

É muito importante analisar as ações e atitudes daquela pessoa e tentar explicar por meio de fatos quais foram as suas observações diante àquelas ações.

Sentimento

Em seguida, é preciso entender quais os sentimentos que essas observações despertam. Se é medo, raiva, mágoa... é necessário deixar os sentimentos falarem por si para compreender melhor o motivo do conflito.

Necessidade

Depois de identificar quais são os sentimentos que os conflitos têm causado, é possível apontar quais às necessidades que não estão sendo atendidas diante disso. Segundo Rosenberg, é muito mais fácil que uma necessidade seja suprida, se a outra pessoa tem ciência disso.

Pedido

Finalmente, para deixar claro as situações conflitantes e solucionar esses problemas, é hora de esclarecer tudo o que foi conversado e deixar para trás os conflitos e dar lugar ao entendimento, encerrando assim a conversa de maneira positiva.

Vale lembrar que esse tipo de abordagem é válido para todas as relações que você possui. Mas, agora falando em ambiente corporativo, acredito que talvez você já tenha vivido algum momento de desentendimento com algum colega ou mesmo líder pelo menos uma vez. Você se lembra o que foi feito para que a situação se resolvesse?

Geralmente, quando estamos diante a uma discussão, temos a mania de não parar para ouvir, ou ouvir já para poder se defender ou atacar e não para compreender a discussão e compreender o que está acontecendo. Porém, a Comunicação Não Violenta pode te ajudar a melhorar as suas relações.

A CNV defende que mais do que o conteúdo da mensagem, mas o modo como ele é transmitida é capaz de estreitar os laços e melhorar a comunicação entre as relações interpessoais.

Profissionais de RH parecem já possuir por natureza o dom de saber lidar com situações mais conflitantes e por isso parecem lidar melhor quando ocorre alguma problema de comunicação.

Portanto, queremos saber de você: quais os níveis de escuta você pratica?

Conta aqui pra gente!