Pensando em demitir? Calma, eu tenho um plano!

"Promovi meu melhor vendedor ao cargo de gerente faz 1 ano e agora preciso demiti-lo porque ele não está indo bem…".


Amanda Frateschi - Publicado em: 15/09/2020



post img



Mais comum do que se imagina, muita gente acaba sendo demitida por não se adaptar ao novo cargo depois de uma promoção. Ruim para o funcionário, pior para o empregador que acaba perdendo uma mão de obra estratégica e ainda vai amargar os custos de rescisão, passar por todo desgaste de escolher e ambientar uma nova pessoa para aquela posição sem nenhuma garantia de que o mesmo problema não volte a ocorrer.

Se alguém perguntar por que você está demitindo, possivelmente a resposta será: "porque ele não traz o resultado que eu esperava!". Mas se perguntarem para o funcionário porque ele poderia ser demitido, será que ele saberia responder?

As competências que cada funcionário precisa desenvolvedor para trazer os resultados esperados nem sempre são claras, pelo contrário, é comum serem bastante subjetivas… Isso significa que em muitos casos o funcionário não melhora seu desempenho simplesmente porque não sabe o que se espera dele, o que deve fazer ou como deve fazer.

Uma forma de entender melhor seria pensar em cada atitude que se espera do funcionário e refletir sobre quantas vezes você o ajudou a melhorar (desenvolver) cada uma das competências necessárias para alcançar os resultados.

Especificar o que cada funcionário deve fazer é o primeiro passo para que empregador possa avaliar qual o desempenho atual de cada pessoa. Sabendo o que falta, é hora de dar feedback e traçar um plano para alcançar cada um dos objetivos: o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI).

Sabendo claramente o que deve ser feito o funcionário consegue ter foco no que precisa melhorar e passa a ter mais autonomia sobre a própria evolução de carreira. O feedback, feito da forma correta, ajuda na relação de confiança e de corresponsabilidade junto ao gestor e causa motivação no funcionário por saber que a empresa está preocupada em ajudá-lo a melhorar seu desempenho.

Bom para o funcionário, que poderá traçar um plano de desenvolvimento focado no seu crescimento de carreira, e melhor ainda para o empregador, que aumenta as chances de alcançar os resultados esperados, mantém as pessoas engajadas e ainda diminui a rotatividade (e os impactos dela) na empresa.

Para implementar as melhores ferramentas e práticas de RH, fale com a gente!

Clique aqui e saiba mais!


Leia também: